O EVANGELHO SEGUNDO ELIAS

Olá,

O TESTEMUNHO (ACESSE AQUI)

 

 

 

 

 

 

O EVANGELHO SEGUNDO ELIAS

 

Jesus é a Luz e eu sou o Iluminado!

http://www.youtube.com/watch?v=pTfqFu-xuA0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rafael Giordano Barboza Gondim

 

 

 

 

O Testemunho relevante (prefácio)

 

Adão

http://www.youtube.com/watch?v=2FhcyZRizZI

No Éden possuíam vários animais e vegetais, mas o que mais me chamava à atenção era a árvore da vida, isto é a oliveira e a árvore do bem e do mal, ou seja, a figueira.

Quando Eva, ou melhor a Vida, me ofereceu aquele fruto, por já ter ingerido e dito que era bom, mal sabíamos que iríamos passar pelas ilusões da discriminação: luz e sombra, grande e pequeno, macho e fêmea… Opa! Éramos diferentes, então cozemos folhas daquela surpreendente árvore e fomos expulsos; é melhor descrever o real fato: fomos para um mundo de provações e desbravar este novo contexto de discriminar o frio do quente, fome e saciedade fisiológica.

 

Mahadeva

http://www.youtube.com/watch?v=hkbDkWfbWKA

Não demorou muito para que eu ganhasse destaque no umbral[i] sob o nome de Mahadeva e minhas intenções de combate sempre foram bem nítidas, quanto às ilusões em que a discriminação cria na maravilhosa mente humana (adâmica).

Então, observando a criação do Éden percebi vários animais, mas foram as víboras que solicitaram amparo, então pensei:

- Aqui está a minha chance de resgatar o débito da desobediência, caso auxilie as víboras, quitarei partes do débito com o Criador!

Assim fiz, fui a um pastor de um rebanho, que era o rei de direito das víboras:

“E APASCENTAVA Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe. E apareceu-lhe o anjo do SENHOR em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus. E disse o SENHOR: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito. Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel? E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte. Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração. Vai, e ajunta os anciãos de Israel e dize-lhes: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, me apareceu, dizendo: Certamente vos tenho visitado e visto o que vos é feito no Egito. Portanto eu disse: Far-vos-ei subir da aflição do Egito à terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu, a uma terra que mana leite e mel. E ouvirão a tua voz; e irás, tu com os anciãos de Israel, ao rei do Egito, e dir-lhe-eis: O SENHOR Deus dos hebreus nos encontrou. Agora, pois, deixa-nos ir caminho de três dias para o deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR nosso Deus. Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir, nem ainda por uma mão forte. Porque eu estenderei a minha mão, e ferirei ao Egito com todas as minhas maravilhas que farei no meio dele; depois vos deixará ir. E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios, Porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.” (Êxodo, 3:1-22)

 

“ENTÃO respondeu Moisés, e disse: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O SENHOR não te apareceu. E o SENHOR disse-lhe: Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara. E ele disse: Lança-a na terra. Ele a lançou na terra, e tornou-se em cobra; e Moisés fugia dela. Então disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão e pega-lhe pela cauda. E estendeu sua mão, e pegou-lhe pela cauda, e tornou-se em vara na sua mão;” (Êxodo, 4:1-4)

 

O cedro de Moisés, que era a vara, simboliza o povo das víboras, em outras palavras: O povo que vivia o pecado original, das discriminações funestas.

Foi por este motivo que Jesus Cristo repetira várias vezes: “Raça de víboras!”

 

Elias

http://www.youtube.com/watch?v=JRJj4z-prvM

Pelo fato de ser um povo iludido pelas aparências, necessitavam constantemente de sinais, do contrário se rebelavam ou criavam dissensões, motivo que fez Baal ganhar força e matar quase todos os profetas daquela região, onde, mais uma vez intercedi, desta vez sob o nome de Elias.

Descreverei o objetivo do holocausto:

12 pedras = 12 apóstolos;

Rego = sementes de trigo e mostarda;

Lenha e bezerro[ii] = Crucificação

Quanto aos outros detalhes são pertinentes ao batismo de fogo. O que posso adiantar é que o corpo é o templo, a mente o altar e os pensamentos a oferenda.

O meu crime não foi o assassinato dos profetas arrependidos que já haviam convertidos os seus corações ao nosso Deus Único Criador, mas, sim, à desobediência, pois não consultei ao Criador se deveria matá-los, simplesmente tomei a iniciativa homicida.

 

Siddharta Gautama

http://www.youtube.com/watch?v=kdRj3u5UHkU

A culpa tomou meus mais profundos sentimentos e solicitei uma encarnação para a resignação de meus crimes, foi então que fui adotado sob o nome de Sidarta Gautama, mas fiquei conhecido como O Buda.

Quando findei esta encarnação retornei ao umbral, mas o Arcanjo Gabriel me convidou a entrar no céu, pois este foi o salário de meus trabalhos realizados principalmente nas duas ultimas encarnações. Recusei o convite e expliquei que enquanto tiver um irmão sofrendo neste mundo de ilusões, não serei digno de entrar no céu.

 

João Batista

http://www.youtube.com/watch?v=nPc1dLed3Po

Então solicitei nova encarnação no povo do Deus Criador e, que maravilha, tive o prazer de Batizar Jesus Cristo, que é um homem sério e ao mesmo tempo sereno, mas justo nos menores gestos que expressava.

Pelo fato de minha encarnação ter sido em casa de sacerdócio, compartilhei minha doutrina com ele. Para minha surpresa, após ter resgatado meu débito como Elias, sendo degolado a mando de Jezabel com o apoio de Acabe, desta vez com outros nomes, Jesus Cristo pregou minha doutrina em forma de parábola, e, desta vez possuo a chance de dar o testemunho a cerca de sua autoridade e resgatar seu Evangelho.

 

Arcanjo ou Serafim Rafael

http://www.youtube.com/watch?v=WgQkyBcyMvQ&feature=fvst

Mas antes gostaria de apenas narrar as minhas passagens posteriores: Ao Islam e à Seicho-no-ie (Xintoísmo) me apresentei como anjo, mas sou considerado como serafim por outros, no entanto muitos me conhecem como Arcanjo Rafael.

 

Constantino o Grande

http://www.youtube.com/watch?v=mCa8PIOPOgU

Também estive em Roma sob o nome de Constantino, estive em Patmos narrando o Apocalipse para João Evangelista, pois sou o cordeiro da narração e o Anjo Forte do capítulo dez.

Narro isso, pois o Papa Anacleto, seguindo ordens do imperador distorceu grandes partes do livro revelador.

 

Estácio de Sá

http://www.vagalume.com.br/chico-buarque/rio-42.html

Reencarnei como Estácio de Sá e, certa vez estávamos voltando de uma batalha sangrenta, quando passamos por um vilarejo e uma criança mestiça quis tocar meu cavalo, muito hábil com a espada, dei-lhe um golpe com a mesma, no braço da criança, cortando-a, mas não muito profundo o corte; o meu subordinado, que era mais bruto do que eu, disse:

- Não era necessário fazer isso!

- Isso não é nem gente – respondi.

A partir deste diálogo, refleti sobre o assunto e passei a defender aos mestiços e aos silvícolas.

Agora, nesta encarnação atual, minha mãe, em um surto cortou meu braço aos três anos de idade, e tinha o mesmo olhar de ódio que a criança agredida tinha na cena descrita logo acima. Foi onde entendi a lei do karma (ação e reação).

 

 

René Descartes

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ren%C3%A9_Descartes

Reencarnei como René Descartes para conhecer a hipnose e o magnetismo humano, e, aprender a explorar os hemisférios cerebrais, além do cerebelo.

 

Oswaldo Cruz

http://www.youtube.com/watch?v=hHthpTLUYgs

Reencarnei como Oswaldo Cruz, última encarnação de abusos e, finalmente, aqui estou como Rafael Giordano Barboza Gondim, a testemunha fiel de Jesus Cristo. A atual condição é a de preservar o Evangelho e preparar o caminho do Mestre Amado.

 

Cronologia das encarnações:

http://www.youtube.com/watch?v=KGXoS1JBRaI

Adão ou Mahadeva (+/- 6.000 a.C.);

Rei Davi (+/- 1040 a.C. a 970 a.C.);

Profeta Elias (sec. IX a.C.);

Siddharta Gautama ou Espírito Verdade[iii] (563 a.C. a 483 a.C.);

João Batista ou Arcanjo Rafael (Belém da Judéia, 6 meses a.C. -  Nazaré da Galiléia 30 d.C.);

Constantino Magno (em latim Flavius Valerius Constantinus; Naissus, 27222 de maio de 337);

Estácio de Sá (Santarém, 1520Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 1567);

René Descartes ou Um Espírito protetor (La Haye en Touraine, 31 de março de 1596Estocolmo, 11 de fevereiro de 1650);

Oswaldo Gonçalves Cruz ou André Luiz (São Luiz do Paraitinga, 5 de agosto de 1872Petrópolis, 11 de fevereiro de 1917);

Rafael Giordano Barboza Gondim ( Porto Velho, 23 de dezembro de 1983).

 

 

 

 

 

 

 


[i] Espaço que existe entre a entrada da porta e o céu, alguns chamam esta porta como Babilônia – A porta de Deus.

 

[ii]Bezerro é da mesma família do cordeiro, bovidae.

 

[iii] Ao tirar um atributo de Deus, o Criador deixa de ser absoluto, da mesma forma “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (Jo., 14:6); se tirar um destes atributos deixa de ser Jesus Cristo.

Eu por minha vez me apresentei aos Espíritos como Verdade, não acrescentei caminho ou vida, portanto sou o Elias.

Para entender melhor irei fazer uma analogia: Há pessoas que aprendem a conduzir um veículo auto-motor, em um campo, sem o menor conhecimento das regras de trânsito. Caso esta pessoa for a uma cidade urbanizada, com as vias de trânsito bem sinalizadas, terá problemas ao adaptar-se, caso não estude as regras de trânsito, apresentando uma ameaça à vida de outros transeuntes. Resumindo: temos a via de trânsito (caminho) que é sinalizado (verdade) para preservar a integridade dos transeuntes (vida); no meu caso sou apenas um semáforo, pertinente à verdade.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s